Todo mundo conhece o Google!

giphy8

Qualquer pessoa que utilize a internet hoje já buscou alguma coisa no buscador mais utilizado da rede. Por trás de um buscador (e uma empresa) de sucesso, estão processos de sucesso. Costumo assistir um programa chamado “O sócio”. O protagonista do programa, Marcus Lemonis, diz que é impossível uma empresa ter sucesso sem os 3 “pês”: pessoas, processos e produto.

A Google é boa DEMAIS com processos. Boa demais com produtos. Boa demais com pessoas. O método de trabalho da empresa, ou como eu costumo falar “google way of life”, inspira diversas empresas de tecnologia e agências de publicidade ao redor do mundo. Seus processos são excelentes! Um deles, inclusive, vem sendo disseminado entre startups: o método DESIGN SPRINT, que é uma maneira rápida e eficiente de testar um produto antes mesmo que ele seja feito. É assim que a Google vem testando funcionalidades e produtos com agilidade.

O Design Sprint é um método que consiste em pensar, rascunhar e testar um produto em 5 dias. Primeiramente, é definido um grupo com especialistas contendo, em geral, um designer, um desenvolvedor, um stakeholder (cabeça de algo, como o CEO, dono da empresa, etc), um gerente de produto e uma pessoa que conheça bem os usuários dos produtos (um chefe de suporte, por exemplo). Definida a equipe, a programação dos dias de trabalho segue a seguinte ordem:

Dia 1 – DESEMPACOTAR – Momento de expor ideias. Cada membro do grupo diz o que sabe (no universo de sua bagagem profissional) sobre o produto que se pensa desenvolver.

giphy9

Dia 2 – RASCUNHO – Rascunho de ideias de forma individual, leitura das ideias alheias e discussão sobre o que funciona. Ao final desta etapa, as ideias que possuem mais chance de serem desenvolvidas pela equipe são votadas.

giphy10

Dia 3 – DECIDIR – Momento de escolher, dentre as ideias selecionadas na etapa anterior, qual será utilizada para fazer o protótipo.

giphy11

Dia 4 – PROTOTIPAR – Momento de prototipar a ideia. Protótipos são versões incompletas dos produtos que podem ser desenvolvidos. Se você está desenvolvendo um aplicativo para celular, por exemplo, fica mais ou menos parecido com isso aqui oh:

giphy12

Dia 5 – TESTAR – Depois de pronto, o protótipo é apresentado aos usuários para que eles possam testar. Esta fase é essencial para saber qual caminho o usuário utiliza para acessar as informações ou fazer as atividades que necessita e a partir desta interação usuário-produto é que o protótipo pode ser melhorado ou mesmo pode-se desistir da ideia de desenvolvê-lo.

giphy13

Tá bom, mas e daí com esse papo todo de tecnologia, aplicativos e protótipos?

Vamos pegar um conceito dentro de toda essa metodologia e transportar para nossa vida. Quantas vezes você saiu fazendo algo em casa, gastou maior tempão e quando foi ver: PÁ…o negócio deu errado, ficou horrível e você ainda perdeu um precioso tempo da sua vida? Várias vezes, não é mesmo? Pois é! Eu também! Por isso falei tanto aí em cima. PRECISAMOS TER PROCESSOS NO DIA A DIA!

Um processo que deu muito certo na minha vida foi começar a prototipar. Eu penso em algo que quero fazer, rascunho, avalio as ideias, discuto, decido uma ideia e faço um protótipo. Recentemente isso aconteceu porque eu estava p da vida por ficar igual barata tonta de manhã enquanto preparava meu café. Quando eu acabo de acordar, a última coisa que quero é ficar tomando decisões demais como “agora eu vou preparar meu café com leite. Onde está o café? Onde está o leite? Onde está o adoçante?”. Pensando nisso, comecei  a refletir sobre como eu poderia tomar menos decisões pela manhã, para ficar menos perdida. Pensei em várias ideias e a que ganhou foi: vou montar uma cestinha de café da manhã.

Mas eu não sabia se ia funcionar. Podia ser uma péssima ideia, que tomaria meu tempo, minha paciência e eu poderia só descobrir isso depois de passar 4 horas fazendo uma cestinha (ou gastando X reais comprando uma). Então eu resolvi fazer um PROTÓTIPO!

Peguei uma cestinha de papel que tinha sobrado de uma aventura culinária, forrei com um pano de prato e enchi com os itens que uso para preparar meu café:

cestoinha de papel

Esse protótipo foi testado por mais de um mês, por falta de tempo para concretizar o projeto. Mas em menos de uma semana eu já pude ver que ia funcionar. Ter um lugar centralizado para os itens do café da manhã foi tão efetivo, que todo mundo criou o hábito de devolver o adoçante e o capuccino para a cestinha, por exemplo. Depois de usar muitas vezes, num dia de horas livres, peguei uma caixa de madeira e investi tempo e paciência para revestir com tecidos e finalizar o produto “cestinha de café da manhã”.

cestinha de mandeira.jpg

Para limpar a caixa, desmontar a tampa, passar e finalizar os tecidos e revestir eu gastei alguns reais em tecidos, caixa, cola e mão de obra, além de ter demorado 4 horas durante todo o processo. Ficou ótimo, mas, se eu não tivesse feito o protótipo, talvez gastasse todos esses recursos e não daria certo.

Protótipos permitem que você ajuste sua ideia diversas vezes com o método “testa, ajusta”. Isso confere agilidade ao desenvolver projetos (caseiros, empresariais, etc) além de poupar seus recursos econômicos e pessoais. Prototipar ao invés de sair fazendo todo um projeto foi uma das atividades mais úteis que eu consegui aproveitar do mercado (Obrigada, Google!) para a minha vida.

E você, o que trouxe do mundo empresarial pra sua vida que deu muito certo?

 

3 comentários em “Processos Domésticos – Melhorando a vida em casa usando métodos do Google

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s